Use o nariz

Publicado: 09/11/2011 em Uncategorized

Uma dica que nunca me deram, mas que eu gostaria de ofertar a quem assim aceitá-la, é essa: em peregrinação, use o seu nariz.

Por dois motivos:
Você vai precisar de ar. Muito ar.
Você vai precisar da sua memória. A melhor memória.

O motivo pelo qual você vai precisar de muito ar é que você caminhará de 5 a 8 quilômetros por dia para percorrer a agenda de peregrinação e outras necessidades (como ir comprar comida e mantimentos). Em geral, boa parte desse percurso será seguida em aclives de até 55 graus. Para quem não faz nenhum exercício com regularidade, eu garanto: são nove dias de academia.

Por isso respire. Respire fundo. Respire como nunca respirou antes. Respirar é um dos atos involuntários vitais que o nosso corpo realiza. Porque o fazemos a todo instante, esquecemos que ele existe. Quando a concentração se atém ao ato de respirar, parece que somem da mente o passado e o futuro. A gente só respira no presente. E que presente é respirar com os pés nesta terra santa.

O motivo pelo qual você vai precisar muito da sua memória é que não importa o tamanho do seu flash card – imagens, filmes e quaisquer outros registros (inclusive esses em palavras) são incapazes de fazê-lo lembrar exatamente do que foi vivenciado por você aqui. Um outro registro, entretanto, pode lhe ser útil, profundo e duradouro: os cheiros desse lugar sagrado.

Aqui vai uma mini-aula em três frases sobre o olfato:
1. Diferente dos outros sentidos, ele é processado pelo cérebro no sistema límbico.
2. O sistema límbico é a região mais primitiva do cérebro.
3. É nele que estão gravadas memórias ancestrais e instintuais do ser humano.

Por isso, sinta os cheiros. Deixe-se ser invadido pelos cheiros. Há muitas flores diferentes, há incontáveis tipos de árvores, há pedras e cascalhos, há rochas ornamentais de muitos tipos, há terra e areia, há o perfume dos recintos. Tudo isso num lugar seco e árido, o que facilita isolarem-se cada um desses odores. Alguém, um dia, um desses estudiosos de perfumes, deveria passar um bom tempo por aqui para criar um catálogo de aromas.

[Se você acha que essa coisa de sentir o cheiro das coisas é coisa de misticismo trapalhão, sugiro a leitura dessas palavras: “se alguém, recluso em seus aposentos, recitar os versículos revelados por Deus, os anjos do Todo-Poderoso, dispersando-se, difundirão por toda a parte a fragrância das palavras emanadas de seus lábios, o que fará vibrar o coração de todo homem justo. Embora esse efeito lhe permaneça, a princípio, despercebido, cedo ou tarde, no entanto, a virtude da graça a ele concedida, deverá exercer influência sobre sua alma”. As palavras são divinas, o grifo é meu]

Eu imagino que sendo este o lugar para onde se volvem os corações de tantas pessoas todos os dias, cada metro quadrado dessa terra está impregnada dessas fragrâncias. Você pode imaginar também. E, além disso, você pode usar o seu nariz.

Por fim, entre todos os lugares, ao adentrar os recintos onde Eles repousam, feche os olhos e sinta o aroma das rosas. Ele não é óbvio, nem forte. É sutil, delicado, como uma canção de ninar, como uma adocicada guloseima, como uma aquarela sobre papel, como um poema em redondilhas, como um sol da manhã matando a noite fria. É uma das memórias mais preciosas que estou levando comigo. O aroma eterno dessas rosas.

.

Feche os olhos e respire. Deixe o resto com Deus.

Anúncios
comentários
  1. Néstor disse:

    Obrigado, André (ou Kano, como preferir). O texto me fez pensar que, na verdade, preciso reaprender a usar todos os meus sentidos. Abração.

    • André Kano disse:

      Nestor, você já se deu conta da quantidade enorme de alusões aos sentidos físicos para a compreensão dos sentidos espirituais? Eu me deparo com essas analogias e me convenço de que há um paralelo correspondente em ambos os mundos e que dar atenção a um eleva a atenção ao outro, e vice-versa. Assim, eu realmente acredito que não se trata de por em linha o olfato, ou qualquer outro sentido. Trata-se de alinhar, com o nariz, um pouco da alma.

  2. Ita Andrade disse:

    Uma delícia de conselho. Mas será que não tem jeito de trazer esse aroma num vidrinho para a sua mãe?

o que você pensa sobre?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s